quinta-feira, 17 de abril de 2008

Espontâneo.



é uma entrega.

sem espaço no tempo.

dou o melhor de mim.

existe um tempo particular, um relógio que pulsa, pulsa em ritmo nosso.

sem exigir certezas.

eu quero caminhar com o sol na pele, e sorrir em meio ao caos lembrando da noite passada.

suplício de lembranças boas.


11 comentários:

Sabrina disse...

tão bom estar alheia ao caos externo, cheia de boas lembranças batendo no peito!
ví você andando assim...
um beijo!
:)

a clara menina Clara disse...

caminhar com o sol na pele e escutar Madaleine Peyroux é garantia de sorrisos.
assim como vir aqui e encontrar um texto tão intenso.

pode deixar que o "sufocar" será traduzidos em versos, dos mais variados tipos.

beijo!

Super Mila disse...

muito bom crescer mesmo!!! Ü
a gente descobre taaaanta coisa...

passa mesmo no meu blog de vez em qdo. pode deixar q eu passo aqui sempre.

=*sss

manda um bejão pra sua mami!

alealb disse...

gostei...
beijos,
alê

MARIUS QUIRÓZ disse...

É bom ler e imaginar...

Assim foi.

Bjo

MARIUS QUIRÓZ disse...

Ah.."te linkei" lá no Blog.

Juliana Caribé disse...

Eu também quero caminhar com o sol na pele... e nua!

Beijos.

Narradora disse...

Gostei muito do texto.
Sorrir em meio ao caos...ô trem bom...rs
Bjs.

Alice disse...

Vivo aluada por causa de boas lembranças. O bom é que elas se repetem. Poesia sempre.

E se tiver orkut, me procura lá...

Letícia Palmeira

ou pelo email clarabellarigby@gmail.com

Mais bjs...

E amo Portishead.

Filipe Garcia disse...

o Sol que brilha na sua pele chega aqui, sabia disso? Seu texto tem luz...

beijos

Tiago Abreu disse...

que delícia esse suplício...
arrediasinha linda