segunda-feira, 14 de abril de 2008


vivo depois do perigo
então não se faz medo aqui dentro
bom é sonhar a altura de um abismo
ter a certeza de olhos fechados
e saber que a certeza é cobra criada
arrisca e morre envenenada
porque é bom mesmo
viver com o frio na barriga
pisando em lugares incertos
tendo de conquistar quem se ama
todos os dias
abraçando a incerteza
e evitando só as palavras doces
viver com as sílabas rudes
crescendo sem proteção

18 comentários:

Alice disse...

Hey,

Vc esteve no Cosmic Library. Encontrou o caminho e venho seguindo o seu. Li um monte de coisas, inclusive os versos do Fernando Pessoa em sua outra roupa. Li seu poema e vivemos de incertezas. Previsão, só se for de tempo. Gostei das sílabas rudes - elas nos dão energia e vida. E sobre o meu blog, sou eu, Letícia (Alice) quem escreve e a Zélia, mas ela também tem o espaço dela. No Cosmic Library, ela me ajuda a revisar textos e a incentivar o escrever sem pretensão. Mas escrever já é pretensão, eu acho. Bom vir aqui - e voltarei. Assim que entrei dei de cara com Nouvelle Vague e adorei. Feist tb adorei. Fiona Apple também me persegue. Já está nos meus favoritos. Volto sempre - pra ler e ouvir música boa.

Bjs...

Letícia

Alice disse...

E de novo... li a descrição que vc fez de si mesma. Não seria vc uma amiga que já tive? Adorei. :)

See you...

Juliana Caribé disse...

Prefiro crescer sob a proteção do abraço...

Beijos.

a clara menina Clara disse...

Vou salvar, colocar na porta do meu quarto e dizer amém pra cada palavra.

Tiago Abreu disse...

nem sei que escrever...
estou sem letras.
me cortei lendo teu poema
é afiado como o punhal de cobre
fere
fera dente-de-sabre
dilacera-me a carne!

a seiva subia o caule da planta, feriu-se nos epinhos, chegou ao topo formando um coágulo: a rosa!

eu te Ana minha chuva e sol

Alice disse...

Ana, Somos amigas de outras vidas sim. That's for real. E vamos sempre trocar idéias e figurinhas e palavras.

Bjs da sua nova amiga e leitora,
Letícia

E agora, You learn by Alanis

"You bleed - you learn".

(Alanis)

Narradora disse...

"Viver com o frio na barriga"
"sonhar a altura de um abismos"
E eu aqui pensando...
por que não?
Afinal, pra que nos servem as asas?
Bjs

nj.marabuto disse...

"bom mesmo viver com o frio na barriga pisando em lugares incertos tendo de conquistar quem se ama todos os dias"

bom e necessário! gostoso mesmo é conquistar a mesma pessoa várias e várias vezes... o resto é mera descoberta, curiosidade - na maior parte, de si mesmo.

[indo ao post anterior...]

Tiago Moreira disse...

Sentirmo-nos vulneráveis diante da vida, nos traz um desafio a cada instante, e o desafio sempre maior de buscar e querer, sempre mais, em relaçaõ a tudo, à própria vida.

Belo poema.

Retribuindo a visita no Caixa, seja sempre bem vinda por lá, me encantei com essa tua 'delicadez arredia', lindos escritos por aqui, voltarei sempre, e também te linkarei por lá.

Beijos.

Bárbara (B.) disse...

É bom. É bom?
Isso me gera insegurança... tanta insegurança que eu me torno uma chata-grudenta.

Aliás, eu já sou insegura normalmente. Cheia de incertezas.

Queria um cura pra isso. Queria mesmo.

Germano V. Xavier disse...

Sigo passos da Alice, e se ela anda eu ando ao lado dela...

Gostei do que vi por aqui, Ana.
Quem sabe não começamos um jogo de amizade...

Beijos...

Germano
www.clubedecarteado.blogspot.com

Bárbara M.P. disse...

Oi Aninha,

Hoje minha visita é para convidá-la a participar do dia 18 de Abril - Dia da Blogagem Coletiva Contra o Analfabetismo. O teu blog será muito bem-vindo nessa campanha contra uma das mais tristes situações de nosso país, todas as informações estão lá, quando puder dê uma olhadinha, tá?
Para colaborar você só precisará fazer o que nós tanto gostamos que faça: escrever...

Beijos querida
Bárbara

Alê disse...

e tudo isso faz parte do caminhar
e da nossa evolução.
Vamos, então...

Bom dia! Beijos*

Bárbara M.P. disse...

Obrigada por aderir, querida!

A sua participaçãoé muito bem-vinda, esteja certa disso.

Um beijo.
Bárbara

PS: Só não se esqueça de passar lá no Saia Justa para deixar seu nome no registro.

Paloma disse...

Ana, nada pior que uma vida cheia de certezas. Linda cada palavra do seu texto, tão bom ser lembrada por você de que nada é mesmo garantido, a não ser o prazer de viver conquistando o mundo.
Beijos enormes!

Filipe Garcia disse...

"bom é sonhar a altura de um abismo"

gostei tanto dessa frase! Por alguns instantes pude me sentir sendo impelido pelo vento de encontro ao meu sonho, sem medo do abismo lá embaix, mas pronto pra abrir as asas e voar num céu infinito.

Belas palavras, Ana!

Bjo

Camilinha disse...

"e saber que a certeza é cobra criada
arrisca e morre envenenada..."

- só é certa a Dona Morte, que virá impreterivelmente quando for a hora...
- incerta é a vida.

então diga lá: é melhor a incerteza, claro, que, pois, há muita vida ainda... certeza!

beijos daqui...

Georgia disse...

Oi, vi lá na Bárbara que você vai participar amanha da blogagem coletiva contra o analfabetismo. Vim agradecer sua participacao e já coloquei seu nome na lista.

Obrigada e até amanha

Beijao