sexta-feira, 25 de maio de 2007

É tempo de amoras

Decidi essa semana após várias imtempéries que devia transmitir meus pensamentos. Tolos, bobos, muitas vezes desnecessários, porém algumas vezes confortantes. O tempo não pára, dá impressão que está tudo passando, correndo, em constante giro, é preciso ter pernas fortes para correr junto com o mundo. Engraçado parar e pensar, do outro lado do mundo, enquanto você dorme alguém já está de pé, correndo atrás do sonho, da realização. Será que perco tempo, esgoto meu tempo com coisas fúteis? Bom, quem nunca se sentiu assim? Preciso sim esgotar meu tempo, amadurecer o fruto, tornar belo e delicado o que é feio e sombrio. É tempo de amoras, quero colher os frutos.

Um comentário:

Tiago Abreu disse...

quanto aos seus tolos, mas confortantes pensamentos, são eles que movem o sonho; Carpe Diem, fazer do dia o lugar da criação não é deixar de esgotar o tempo; você está no seu tempo; sua cesta está cheia das dádivas, que eu tabém quero provar... até no inverno as amoras florescem.