segunda-feira, 10 de março de 2008

Aquela Dívida

quando eu nasci,
dividiram minha vida
em suaves prestações,
365 parcelas ao ano.
uma das minhas preocupações é:
serei eu capaz de quitar essa minha dívida enorme?

5 comentários:

Juliana Caribé disse...

Quita-a dia-a-dia, menina!
Vivendo!

Beijinhos.

Carolina de Castro disse...

Ai que lindo!!
Adorei seu poema!!
Gostei demais do seu blog!
parabens pela delicadeza e filosofia no meu fim de dia.
beijo grande

Heber disse...

Ow acabei caindo nesse blog, mas adorei heim!
Que peminha mais supimpa!
Lembre-se que esse ano sua dívida está maior, são 366.

=*

Criiis ;) disse...

Acho que eu estou meio em débito, mas tenho o sufuciente pra pagar o mínimo. Será que da pra parcelar o resto sem juros? :)

Beijos :*

SAMANTHA ABREU disse...

adorei!
sem,pre procurei uma parábola pra dizer como é 'ser' dia-a-dia.

um beijO!