quinta-feira, 5 de junho de 2008

já chorei rios aqui em cima do teclado

trouxe folhas e folhas

mas nenhum escrito sorri pra mim

nada completa o sentimento

nada esclarece a vontade

faço tudo como antigamente

mas falta um brilho, falta aquela nitidez

aquela loucura, aquela vontade

falta ar...

espero que o coração pulse novamente, e rápido.


*estou sem internet, entro bem rápido e não está dando tempo de comentar... mas continuo lendo todos vcs, obrigada por comentarem sempre aqui, mas logo logo volto a ativa, tomara!

18 comentários:

Sabrina disse...

Querida Ana,
seu texto está cheio de brilho, como sempre!
Depois de nos perdermos, o próximo passo é nos encontrarmos. Então, caminhe, e aceite o tempo que a vida pede.
:)
um beijo!
obs.: lendo o post, lembrei da citação de Goethe: "Tudo nos falta quando nos faltamos".
mais beijo!

Bárbara M.P. disse...

Volta sim, doce.


Teu blog é único, faz falta.


Bom final de semana.
;)

Bárbara (B.) disse...

Esse sentimento... ele sufoca, não é mesmo? Ele ofusca e abafa. Espero que passe logo e que volte logo para nós.


Beijo meu.

Vivi disse...

Ana,
adorei suas palavras! Até agora só consegui ver delicadeza... Virei aqui outras vezes!
Um beijo!

Camilinha disse...

"amada vida:
que essa garra de ferro
imensa
que apunhala a palavra
se afaste
da boca dos poetas.
pássaro-palavra
livre
volúpia de ser asa
na minha boca." hilda hilst


beijos daqui...

Narradora disse...

O que eu li foi uma pulsação...
Bjs

Daniele V. disse...

Tem certeza? Vejo um brilho sutil. Um brilho rosa, oh sim! Um brilho cor de rosa que sobrevoa esta pagina branca, uma Sininho correndo pela Terra do Nunca!

Aguardarei sua volta.

Tayná. disse...

eu gosto quando o coração pulsa rápido. quando ele pára, é feio. feio feio.

Paloma disse...

Que pulse muito, rápido, e que o ar se renove, Ana. Gosto tanto daqui! Um beijo carinhoso!

Three Love's disse...

volte...
pois mesmo em sua "falta" há muita abundância de brilho e vida;
é o pulsar de seu coração que a tudo dá vida.

mas...
são preciosos, por mais que sejam áridos, os momentos em que sentimos um desespero por renascer, renovar, recomeçar...

b.e.i.j.o.s

Germano V. Xavier disse...

Ana, que tua revigoração seja ato de agora.

Abraços de sempre.

Germano
Aparece...

Tiago Abreu disse...

Definição:

Amar: verbo intransitivo.

teo netto disse...

Simples, objetivo e com pitadas de poesia. Diria até que chega a ser romântico.

Um beijo!

Camilla Tebet disse...

Pulsou já, nas suas palavras. É incrível como loucura deixa saudade né? Parece vontade.
Gostei daqui, virei sempre.

Camilinha disse...

cadê tu, menina?

Sonia Regly disse...

Gostei muito do seu Blog.Voltarei outras vezes. Vim te convidar para conhecer o Compartilhando as Letras.Sua visita será uma honra.

MARIUS QUIRÓZ disse...

As pedras no caminho, são as chances de olharmos para o chão.

Força, Saúde e Prosperidade.


Bjos!

Val Becker disse...

Quero ler mais...

:))