sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

meu menino,
meu homem.
navego em teu corpo com as pontas dos dedos
e o vento que entra pela janela
espalha o calor que cresce entre nós dois
teu peito é meu travesseiro, acomoda minh'alma
e não há mais divisão, somos um só
cada plano, cada noite sem dormir
sempre juntos, dormindo ou acordados
e as vezes o quarto é pequeno para tantos sonhos
se eu durmo com bico, vc me acorda com um beijo
e seu bom dia transforma tudo em amoras
você me dá forças, me segura nas suas asas
no dia a dia, no batente, no encontro no almoço
no reencontro ao entardecer
viramos gente grande
e mesmo com as crises de "Ana" você se vira bem
nosso encontro é sempre novo
e a cada bater de asas de uma borboleta eu amo mais você
eu quero, em demasia
com desejo e força.
transpiramos nosso amor por onde passamos
e que seja sempre assim
meu homem,
meu menino.

4 comentários:

Nando disse...

Que blog!

a cada momento eu fico mais surpreso...
é dificil te definir em uma única palavra...

binho miguel disse...

Palavras escritas com o coração, são sempre belas, seja para resumir um amor ou contar uma vida inteira.
Teus textos até então, me deixam sem palavras para descreve-los.
Mas entendo cada palavra e a cada palavra fico imaginando como é viver aquilo que ali está escrito!

Beijo's Querida!

*;

Tiago Abreu disse...

minha menina, o teu "desejo e força", essa tua alma arredia eu conheço bem... e me maravilho deveras pois senti essa força na pele...
há quantas eras o sol desperta na terra distante do nosso leito em comum... eu me encanto a cada instante desse horizonte que são os teus olhos...

Tiago Abreu disse...

acordar do teu lado é despertar para sonhar...
ah, as crises de Ana, são dias sem luar... mas os teus olhos brilham mais... quando ao despertares sorris para o encontro do nosso olhar...
o vento a entrar pela janela... minha mulher, minha menina...
quando estou na lida me vejo nostálgico da tua face de anjo...
saudades desde já...