segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

Volto a ser criança

é de noite
que eu me pego a brincar em você:
seus cachinhos loiros
formam um colchão macio
onde eu descanso minhas mãos,
sua pele tão branquinha
ilumina suas tantas pintinhas
uma verdadeira constelação!
eu fico em silêncio,
quero ouvir sua respiração...
...na verdade ela está cantando
uma bela canção;
eu fico encolhidinha
ali do lado seu,
durmo quietinha
pra brincar todo dia.

2 comentários:

Tiago Abreu disse...

nunca li algo tão suave...
ao te ler assim, tenho o sentimento da criança que não morre em mim.
há bastante tempo não sinto esse menino em mim. estes versos me fizeram rememorar, mais ainda, revivera o menino, a criação, o sonho e ternura, ou sei lá que inocência - a ausência da culpa...
é uma linda canção de ninar... canção de ninar, lá lai lelá lilu lárai...
teus versos...
"eu fico em silêncio"
bela. mais que bela
pura no sentido bruto de ser!!!!!!

Tiago Abreu disse...

obrigado.
não pelo que me dás,
pelo que és
em mim

obrigado pela beleza que me fazes ver ainda na vida!