terça-feira, 8 de abril de 2008


hoje eu levantei pra vir trabalhar, o som despertou com aquela música gostosa, e parecia respirar primavera... fiz toda a dança matinal, peguei a bolsa e quando peguei o livro e entrei no elevador, olhei-me no espelho, e me lembrei da querida Clarice:

Não era mais uma menina com um livro: era uma mulher com seu amante.

8 comentários:

Narradora disse...

Adorei! Muito bem aplicado. Madeleine cantando, Clarice falando.
Olha, isso � que � come�o de ter�a-feira.
Bjs.

Bárbara M.P. disse...

Bela manhã, Dona Ana...
;-)


Beijos,
Bárbara M.P.

Camilinha disse...

Que lindo... posso saber qual era o nome do amante? rs


beijos daqui...

Juliana Caribé disse...

Lindo! É mesmo uma mulher. Uma linda mulher.

Beijos.

Sabrina disse...

lindo!
:)
... e o espelho sorri, sabendo que a menina também mora ali.

beijo!

Carolina de Castro disse...

COmeçou muito bem a manhã então.. muito bem!!
bjo

Filipe Garcia disse...

Olha... não conhecia essa frase. Mas é bonita. Profundamente bonita.

beijos

Alice disse...

Lembro desse conto tb. A Clarice sempre termina com uma frase que diz tudo - nem precisa enfeitar nada. A menina com o livro emprestado. Tive uma sensação de identificação incrível quando li esse texto dela.

Letícia