sexta-feira, 4 de abril de 2008

Rompe-eu-se

montanha russa, giro descordenado
rompeu-se os ligamentos

nada aqui dentro quer obedecer...
coração bate quando quer,
os pensamentos fazem a festa
e até a respiração pode demorar a acontecer.

quando a menina atravessou a rua
rompeu-se o medo

boneca nua com cara de gente,
mistura sexo, posição, oposição.
atormenta as noites insones,
luz reflete sino da igreja decente.

montanha russa, giro descordenado
rompeu-se os ligamentos

10 comentários:

Juliana Caribé disse...

Legal! O texto é não uma montanha russa, mas uma roda gigante. É redondo. Termina e começa no mesmo lugar. Adorei!


Beijos.

Mr. Ziggy disse...

Esse texto é tão vulcão, né? Lembra-me as ebulições adolescentes, o frescor e a intensidade dramalhática das coisas...Curti, Ana! E valeu pela visita!

PS: E não, acho que não sabia que estava linkado aqui. Eu tava te devendo uma visita faz tempo. Não é de hoje que eu vejo seus comments no blog da Ju e pensava em passar aqui. Daí hoje passei! E puxei a cadeira. Haha! Bjos!

Amanda Bia disse...

que confusão interna! odeio isso!
beijos!

Camilinha disse...

...quando a menina atravessou a rua
rompeu-se o medo...

a menina que atravessou a rua, perdeu o medo, virou mulher...

beijos daqui...

Filipe Garcia disse...

Que beleza de texto. Ruim mesmo quando a gente quer mandar no corpo, mas o coração dá ordens contrárias!

E gostei demais do trocadilho com a palavra do título!

Beijos.

Verena Rabenschlag disse...

Você está cada vez melhor, pode ter certeza, cheia de lirismo e de "madureza"

Thallen disse...

adoreei *--*
"nada aqui dentro quer obedecer...
coração bate quando quer"

beeijo ;**

a clara menina Clara disse...

aproveita,é do caos que sai uma estrela cintilante.

A propósito, seus textos revelam taanta coisa, tantas mulheres/meninas, é bonito isso.
E os quase-20-20-e-poucos matam todo mundo! Me encontro em plena crise dos 20!

beeijo!

Tiago Abreu disse...

princesa, que sensação de aurora mergulhar em tua poesia, você nem sabe o quanto tudo tem me encantado.
teus poemas têm me ferido sem doer, aprecio, amo estas letras tuas, cada vez mais maduras!
"e até a respiração pode demorar a acontecer"
impressionado...
"impressão digital!!!"

Tiago Abreu disse...

a propósito,
eu amo você minha poeta (poetisa não)...
meu solechuva